O departamento de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) da Ambipar desenvolveu um sabonete sustentável a base de Colágeno. O resíduo é oriundo da produção de cápsulas de medicamentos das indústrias farmacêuticas e era destinado aos aterros sanitários. O sabonete foi desenvolvido como um protótipo para mostrar à indústria farmacêutica que seria possível dar uma destinação correta ao resíduo, promovendo a economia circular.

Foram realizados diversos estudos para entender como destinar corretamente o colágeno. O time que trabalhou no projeto, liderado pelo diretor de PD&I, Gabriel Estevam Domingos, descobriu que o resíduo é uma excelente matéria prima para as indústrias de cosméticos, que podem comprar o colágeno para fabricar produtos sustentáveis, como um sabonete, por exemplo.

A partir da inovação desenvolvida pela Ambipar, as indústrias farmacêuticas deixariam de ter despesas com a destinação dos resíduos aos aterros e conseguiriam gerar receita, vendendo o colágeno como matéria prima para outras indústrias.

“Ao comprar o resíduo como matéria prima para produzir cosméticos, as empresas se alinham aos pilares ESG (Environmental, Social, Governance), pois estarão reintroduzindo o colágeno na cadeia produtiva, criando produtos sustentáveis que podem agregar à imagem das companhias”, afirma Gabriel.

Testando dentro de casa

A Ambipar produziu cerca de 300 sabonetes sustentáveis que foram distribuídos aos colaboradores do complexo operacional de Nova Odessa.

O colaborador Igor Guilherme Macedo, assistente administrativo da Ambipar, foi presenteado com o sabonete e afirma que “é uma inovação muito boa para a empresa, principalmente para alcançar os 17 objetivos sustentáveis da ONU”.

Para o analista comercial Davi Kendi, a ideia é legal por ser um meio de deixar de jogar resíduos em aterro e passar a reutilizar e dar vida útil a ele.

A Ambipar desenvolve em seu laboratório de PD&I diversos produtos a partir de resíduos. O intuito é reintroduzi-los à cadeia produtiva para promover a economia circular e diminuir a quantidade de rejeitos em aterros sanitários.