Além de atender às legislações, as empresas precisam promover o desenvolvimento sustentável, saúde e bem-estar em sua cadeia de valor.

As demandas sociais e do próprio mercado vêm influenciando as empresas a atuar em conformidade com aspectos ligados a ESG – Environmental, Social and Corporate Governance – (em português, Ambiental, Social e de Governança). Os pilares são interligados, mas cada um deles têm critérios próprios de implementação. Já abordamos neste blog o pilar Ambiental. Agora, trazemos definições e exemplos para que você possa compreender o âmbito Social da responsabilidade corporativa.

O pilar Social – o S da sigla ESG – diz respeito ao impacto das decisões e atividades de uma organização sobre a sociedade e o meio ambiente. O principal foco das ações sociais são as pessoas e seus grupos de representação: colaboradores e outros stakeholders, comunidades próximas à empresa, governos e até mesmo o público internacional.

Desenvolver políticas e iniciativas sociais relevantes é um desafio que depende de uma atenção focada nas demandas dos públicos para conciliar a atuação da empresa com práticas que respeitem os direitos humanos e a dignidade das pessoas. O primeiro passo é observar todas as normas e leis de segurança sociais e trabalhistas na própria empresa e sua cadeia produtiva.

O que significa Responsabilidade Social?

Responsabilidade social corporativa é o compromisso em promover ações de desenvolvimento econômico que extrapolam a esfera da geração de empregos, pagamento de impostos e lucratividade do negócio. É uma atitude ética em benefício da qualidade de vida e respeito aos direitos humanos que começa com seus próprios colaboradores e se estende à toda sociedade.

Trata-se, portanto, de um alinhamento estratégico da cultura organizacional com a transparência, a conformidade e o desenvolvimento sustentável pelo viés humano. Para que isto ocorra de maneira legítima, é necessário que haja o engajamento desde a alta direção, passando por todos os níveis hierárquicos da empresa.

Alguns temas relevantes em uma perspectiva de Responsabilidade Social:

  • observância dos direitos trabalhistas, inclusive de organização dos trabalhadores;
  • combate ao trabalho infantil e de formas análogas à escravidão;
  • promoção da equidade e diversidade;
  • combate a todas as formas de discriminação;
  • estímulo ao desenvolvimento profissional;
  • promoção da segurança e bem-estar;
  • compromisso com o desenvolvimento social.

O impacto positivo das ações sociais, portanto, deve buscar atingir os diferentes stakeholders da empresa, desde o público interno, passando por comunidades afetadas por suas atividades, até aqueles que consomem seus produtos e/ou serviços.

Como desenvolver projetos de Responsabilidade Social?

Ainda que doações e voluntariado sejam iniciativas de engajamento social, é importante destacar que projetos de responsabilidade social não são sinônimo de filantropia. Para alcançar resultados mais consistentes e alinhados com as necessidades dos públicos de interesse, uma empresa pode implantar um sistema de gestão de responsabilidade social. 

O sistema ajuda a empresa a ir além de suas obrigações legais para adotar políticas e práticas mais eficazes, mensuráveis e até mesmo passíveis de certificação – como é o caso de ações pautadas pelas normas ISO 16001 ou SA 8000.

Para minimizar riscos de imagem, evitando que as iniciativas sejam taxadas publicamente como oportunistas, é fundamental que o planejamento dos projetos seja coerente com a natureza e impacto das atividades, bem como a escala da empresa. 

Assim, é necessário definir metas e realizar o acompanhamento constante dos indicadores que servem para medir o sucesso das mudanças implementadas, assim como para mostrar para os envolvidos e para a sociedade o resultado das ações.

Por que a responsabilidade social é importante para as empresas?

Você compraria algum produto sabendo que ele foi feito com um material ou processo altamente prejudicial às comunidades locais? Ou fabricado com matéria-prima extraída de maneira ilegal? Mais do que nunca, a sociedade está atenta a essas questões e o consumo consciente ganha cada vez mais escala em diferentes mercados.

Uma pesquisa realizada em 2019, pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), mostrou que 87% dos consumidores brasileiros preferem adquirir produtos de empresas sustentáveis. Além disso, 70% deles preferem pagar mais caro por produtos ou serviços que sigam princípios de desenvolvimento sustentável.

Isso significa que o impacto social das empresas está sendo avaliado juntamente com a qualidade dos  produtos ou serviços que ela oferece. A adoção de práticas socialmente engajadas demonstra uma visão de longo prazo, transmitindo mais confiança e segurança ao mercado, o que ajuda a atrair mais consumidores e também investidores.

Conheça as soluções ESG da Ambipar

A Ambipar é uma multinacional líder em gestão ambiental com expertise para desenvolver soluções personalizadas para aprimorar os índices de sustentabilidade das empresas. Somos especialistas em gerenciamento de crises que envolvem o patrimônio e o meio ambiente. 

Aliando inovação à viabilidade econômica, a Ambipar apoia sua empresa para atender as regras de compliance e responsabilidade socioambiental, garantindo ética e pronto atendimento às demandas do negócio. Com profissionais altamente capacitados, a companhia também atua em emergências com agilidade para mitigar os impactos ambientais e preservar o planeta para as futuras gerações.

Além disso, contamos com mais de 150 bases operacionais estrategicamente localizadas em todo o mundo para oferecer o melhor atendimento de emergência do mercado e possui os mais diversos treinamentos com instrutores certificados internacionalmente.

Compartilhe