Responsabilidade ambiental é um critério que impacta positivamente o planeta, a sustentabilidade dos negócios e o futuro das empresas.

Equipe redação

Por Equipe de Redação
Publicado em 23 de julho de 2021

Para ser relevante e confiável do ponto de vista do mercado, uma empresa precisa ser responsável. Em uma sociedade que se tornou atenta às mudanças climáticas, questões ambientais e desigualdades sociais, qualquer deslize com relação ao meio ambiente e às pessoas pode afetar a reputação e, consequentemente, os negócios. É por isso que a sigla ESG – Environmental, Social and Corporate Governance (em português, Ambiental, Social e de Governança) ganhou força  nos anos recentes e não se trata mais de um diferencial, e sim um elemento crítico para os negócios. 

Adotar os princípios de ESG é um desafio que traz resultados positivos, vantagens competitivas, melhoria de imagem da marca e, como resultado, maior valoração de mercado. O peso de cada um dos pilares varia de acordo com os diferentes impactos gerados por cada indústria, fazendo deste um tema complexo, para o qual não há uma fórmula a ser seguida. Neste artigo, a Ambipar explica quais as implicações do “E” de “environment”- que se refere à Responsabilidade Ambiental.

O que significa Responsabilidade Ambiental?

O critério “E” (Environmental ou Ambiental) deve ser compreendido não apenas como os cuidados em atender às normas de proteção ambiental, mas principalmente para mitigar a interferência no meio ambiente ou reparar danos provocados pela atividade produtiva. 

Uso de recursos hídricos, gestão e destinação de resíduos, resposta a emergências ambientais, controle de emissões de gases de efeito estufa, assim como de efluentes líquidos e gasosos são alguns dos maiores temas que demandam atenção no que se refere a uma atuação ambientalmente responsável. Abordar essas questões exige comprometimento da alta gestão e envolvimento de toda a cadeia produtiva.

Com base no estudo criterioso da operação é possível identificar processos que podem ser otimizados, materiais e recursos passíveis de reúso, além de iniciativas de recuperação e preservação da biodiversidade no entorno. 

Como desenvolver projetos de responsabilidade ambiental?

A primeira medida para desenvolver ações de responsabilidade ambiental é fazer uma análise dos riscos ligados à atividade da empresa, tendo como base o compliance ambiental. A partir desse diagnóstico, é possível traçar uma matriz de materialidade, indicando as demandas prioritárias e com maior potencial de resultado para endereçar os aspectos problemáticos da operação.

Analisar os processos e negócios da empresa é um passo importante para buscar soluções viáveis e compatíveis com a realidade. Afinal, a sustentabilidade é um critério que perpassa pela saúde financeira do empreendimento. Portanto, o desafio é combinar o impacto ambiental positivo com a viabilidade econômica dos projetos. 

Por outro lado, adotar iniciativas de ESG implica um investimento multidisciplinar em melhorias das operações para garantir maior eficiência e atendimento às normas. Tudo isso pode promover uma maior economia e redução de custos, bem como uma maior valoração no mercado.

A importância do gerenciamento de resíduos

Segundo a WWF (Fundo Mundial Para a Natureza), o Brasil é o 4º país do mundo que mais produz lixo. Nesse cenário, o reaproveitamento de resíduos, por meio da adoção de processos de economia circular, é uma solução inteligente e ambientalmente responsável para reaproveitar materiais que, do contrário, seriam descartados.

Dessa forma, é possível reintroduzir o resíduo na cadeia produtiva, em vez de destiná-lo ao aterro sanitário, reduzindo a possibilidade de ele ser descartado no  meio ambiente. Isto contribui, também, para diminuir o uso de matéria virgem, traz oportunidade de geração de receita com a comercialização de novos produtos e ainda reduz os custos de transporte e destinação do lixo.

Reconhecido pela excelência no gerenciamento e valorização de resíduos industriais, a Ambipar é um parceiro estratégico para as empresas que buscam minimizar impactos ambientais e otimização de recursos. Para isso, oferece soluções integradas e sob medida, com foco na sustentabilidade.

A Ambipar tem diversas tecnologias disponíveis para o tratamento de resíduos (sólidos, líquidos e pastosos) provenientes de atividades industriais, refinarias, serviços de saúde, portuários, aeroportuários e ferrovias, tais como: triagem de recicláveis, sistema de tratamento de efluentes , unidade de blendagem e autoclavagem.

Coleta e transporte de resíduos

Por meio da coleta e transporte de resíduos, a Ambipar atende a grandes geradores de resíduos: postos de combustíveis, indústrias, shoppings, comércios e hospitais. O trabalho realizado envolve a coleta, o transporte e a destinação final de resíduos Classe I (resíduos perigosos) e Classe II (não perigosos).

Com vasto potencial de logística, a empresa oferece ao setor automotivo (Oil Run) um sistema de coleta seletiva e valorização de resíduos, que abrange: panos e estopas contaminadas, embalagens de lubrificantes, filtros de óleo, EPIs contaminados e peças automotivas.

Emitimos certificados e manifestos eletrônicos de transporte de resíduos obrigatórios (MTR) para garantir a rastreabilidade dos processos.

A Ambipar trabalha para reduzir os impactos ambientais oferecendo soluções com foco na política de aterro zero, de acordo com os princípios da Economia Circular previstos na Política Nacional de Resíduos Sólidos. 

Ao investir no tratamento responsável de resíduos, nossos clientes melhoram seus índices de sustentabilidade e têm a oportunidade de poupar recursos financeiros e naturais importantes. 

Compartilhe